Para fazer um casaco de pele

Matam-se 42 raposas vermelhas ou 65 visons ou 8 focas ou 24 raposas ou 400 esquilos ou 30 lontras. Será que esses animais tem que pagar com a vida pela pelagem bonita que possuem?

Animais em extinção

Os números são alarmantes: todos os anos 5 mil diferentes tipos de vida desaparecem da Terra! No Brasil, 207 espécies correm esse risco. Entre esses animais estão a onça pintada, o sagüi, a ariranha, o tatu-canastra, o lobo guará, o mico leão dourado, o peixe boi, o ucari branco.

Nosso país

Vivem aqui 600 espécies de mamíferos, 10% do total mundial. O Brasil possui a Flora mais rica do mundo, e é campeão mundial de variedades de flores, com 50 mil espécies. No Atol das Rocas vivem mais de 100 mil aves.

Denúncias

A Aliança Internacional do Animal recebe diariamente mais de 50 denúncias de maus-tratos e
abandono de animais.

É crime!

De acordo com a Lei Federal nº 9605/98 art.32, praticar ato e abuso, maus tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos, ou domesticados é crime. A pena de detenção é de 3 meses a 1 ano e a multa é de R$500,00 a R$2000,00.A pena sobe de um sexto a um terço se ocorrer a morte do animal.

ONG

É a sigla para Organização Não Governamental. São grupos que se reúnem em favor de causas sociais e ecológicas.

Borboletas Brasileiras: souvenirs de turistas

Com a autorização do Ibama, criadores de borboletas mergulham as borboletas machos ainda vivas em um solvente de tinta e as utilizam para produzir peças de artesanato. As fêmeas devem ser soltas ao nascer, acompanhadas de dois machos, porém a proporção de nascimento é de cinco machos para cada fêmea.

Ecologia

Você já ouviu aquele papo que devemos ” respeitar os mais velhos”? Pois pode-se atribuir à Terra a idade de cerca de 4,5 bilhões de anos. A Ecologia prega justamente o respeito à natureza e à nossos irmãos animais.Adote essa causa!

Uma história real

Viajando com o meu cão, escrevi antecipadamente ao Hotel Amador Las Cruces, no Estado do Novo México, para saber se podiam acomodar um hóspede de quatro patas. Eis a resposta:
“Trabalhamos na indústria hoteleira há mais de 30 anos. Até agora nunca precisamos chamar a polícia
para expulsar um cão que promovesse distúrbios até altas horas da noite. Até hoje nunca vimos um cão por fogo na roupa da cama por adormecer com um cigarro na mão. Nunca encontramos uma toalha ou um cobertor do hotel na mala de um cão, nem manchas deixadas nos móveis pelo fundo da garrafa de um cão. Está claro que aceitamos o seu cão”.
PS: Se ele se responsabilizar pelo senhor, “venha também”.

Write a comment:

*

Your email address will not be published.